12/10/2017 | 15h47m

Paris

'Fifagate' retorna com Valcke e Al-Khelaifi no olho do furac√£o

A acusação de corrupção realizada pela justiça suíça, nesta quinta-feira, contra o francês Jerome Valcke, ex-secretário-geral da FIFA, e Nasser Al-Khelaifi, diretor da sociedade BeIn Media e presidente do PSG, é o episódio mais recente da incrível saga do "Fifagate":

- 2015 -

27 de maio

Uma operação em hotéis de luxo de Zurique termina com sete dirigentes de futebol detidos, a pedido de autoridades dos Estados Unidos. No total, o Departamento de Justiça acusou 14 pessoas de subornos e comissões até 150 milhões de dólares desde 1990, nove com cargos na Fifa e cinco empresários do futebol.

Foi o ponto de partida de um dos maiores escândalos da história do futebol.

28 de maio

Michel Platini, presidente da Uefa, pede para Joseph Blatter, presidente da Fifa desde 1998, renunciar um novo mandato. O suíço de 79 anos nega.

29 de maio

Blatter é reeleito presidente da Fifa até 2019.

2 de junho

Blatter anuncia renúncia.

29 de julho

Platini anuncia candidatura à presidência da Fifa.

17 setembro

Jerome Valcke é destituído de suas funções como secretário geral da Fifa, acusado de envolvimento no caso de revenda de ingressos no mercado negro.

25 setembro

A justiça suíça anuncia abertura de procedimento penal contra Blatter por "suspeita de gestão desleal e abuso de confiança".

O ex-mandatário é suspeito de "pagamento desleal" de 1,8 milhões de euros à Michel Platini em fevereiro de 2011. Ambos dizem que o valor foi pago por um trabalho de assessoria concluído quase uma década antes.

8 outubro

Comissão de ética da Fifa decide suspender Blatter, Platini e Valcke por 90 dias.

3 de dezembro

O paraguaio Juan Ángel Napout e o hondurenho Alfredo Hawit, vice-presidentes da Fifa e presidentes da Conmebol e Concacaf, respectivamente, foram detidos em Zurique por pedido da justiça dos EUA. Os dois foram acusados de "aceitar subornos de vários milhões".

21 de dezembro

Blatter e Platini são suspensos pela justiça interna da Fifa, de toda atividade relacionada com o futebol, pelo período de oito anos.

- 2016 -

7 de janeiro

Platini retira candidatura à presidência da Fifa: "retiro-me para me dedicar na minha defesa", disse ao jornal esportivo francês L'Équipe.

13 de janeiro

Valcke é demitido da Fifa

16 de fevereiro

Fifa suspende Valcke por 12 anos de qualquer atividade relacionada com o futebol.

24 de fevereiro

Câmara de Apelação da Fifa reduz penas de Planiti e Blatter de 8 para 6 anos de suspensão.

26 de fevereiro

Gianni Infantino, antigo número 2 de Platini na Uefa, é eleito presidente da Fifa.

9 de março

Após pedido da justiça suíça, a Federação Francesa de Futebol é investigada em Paris e documentos "relacionados com pagamento suspeitos" de 1,8 milhões de euros efetuados por Blatter a Platini foram confiscados.

9 de maio

O Tribunal Arbitral do Esporte (TAS) reduz suspensão de Platini de seis para quatro anos.

23 de maio

O secretario geral interino da Fifa, o alemão Markus Kattner, é destituído depois de "investigação interna mostrar infrações em suas responsabilidades financeiras ligadas às suas funções".

3 de junho

Fifa revela que Blatter, Valcke e Kattner dividiram 80 milhões de dólares "em esforço condicionado de enriquecimento pessoal" através de contratos e compensações nos últimos cinco anos. A entidade indica que deu as informações à justiça suíça e iria compartilhar com a justiça americana.

5 de julho

Pena de Valcke é reduzida de 12 para 10 anos pela justiça interna da Fifa.

5 de dezembro

TAS mantém suspensão de seis anos para toda atividade de Joseph Blatter ligada ao futebol.

- 2017 -

6 de julho

O Tribunal Federal Suíço confirma suspensão de toda atividade ligada ao futebol durante quatro anos.

11 de outubro

Valcke se apresenta ao TAS para pedir anulação da suspensão de 10 anos

12 de outubro: Valcke e Nasser Al-Khelaifi são acusados pela justiça suíça de corrupção no processo de atribuição aos direitos de comunicação de várias Copas do Mundo.

* AFP