13/10/2017 | 2h20m

Moacir Pereira

Atraso na obra do contorno viário de Florianópolis é uma calamidade

Estes atrasos constantes acabam comprometendo até a política de concessão de rodovias

Betina Humeres / DC

O último levantamento revela que 20 mil caminhões e carretas transitam todos os dias pela BR-101, no trecho da Grande Florianópolis. Significa dizer que se o contorno viário estivesse concluído em 2012, como previa o contrato de concessão, este gigantesco fluxo de veículos pesados estaria passando fora de Florianópolis, São José, Palhoça e Biguaçu. Significa mais: que estes engarrafamentos diários travam o fluxo normal de carros médios e pequenos nas saídas e entradas das cidades. Mais grave: represam a mobilidade na Via Expressa e contribuem significativamente no engarrafamento das duas pontes.

Os técnicos não têm dúvidas. Os congestionamentos irritantes que se registram hoje na Beira-Mar Norte e no centro da Capital têm como origem a paralisia da BR-101, pela ausência do contorno viário.

Há razões políticas a determinar essa calamidade urbana no trânsito, que tende a se agravar, ceifando ou mutilando preciosas vidas humanas. Disputas partidárias em Palhoça, interesses econômicos de donos de loteamentos e grandes áreas de terras na região metropolitana e uma lamentável centralização das decisões na ANTT, em Brasília.

A Auto Pista Litoral apresenta, entre as principais causas do novo atraso, as licenças ambientais que faltam ser liberadas pelo Ibama e desapropriações. Das mil áreas a serem desapropriadas, foram legalizadas 800, num elogiável esforço da Justiça Federal. Mas faltam 200 áreas. E dos 50 quilômetros do contorno, 47 já tem licenças. A obra está orçada em R$ 700 milhões. Ali atuam hoje 600 trabalhadores.

A Auto Pista realiza um excelente trabalho no trecho norte da BR-101. Mas estes atrasos constantes do contorno viário acabam comprometendo até a política de concessão de rodovias.

Festa Alemã
O prefeito de São Martinho, Robson Jean Back (PMDB), esteve nesta quinta na Assembleia Legislativa convidando deputados para 24ª Festa do Produto Colonial, a mais tradicional festa alemã do Sul catarinense. Está marcada para o período de 27 a 29 de outubro. Estava acompanhado da rainha, Vanessa Defreyn, das princesas Luciana Bussa e Helena Steiner e da secretária de Turismo, Ângela Back. Entre as atrações turísticas da cidade se destaca a Flus Haus, arquitetura e gastronomia alemães.

Homenagens
Câmara Municipal de Tubarão vai realizar uma sessão solene póstuma no próximo dia 20 em homenagem ao reitor Luiz Carlos Cancellier de Olivo, filho da cidade. Proposta do vereador Pepê (PP) aprovada por unanimidade. A prefeitura e a Associação Catarinense de Imprensa se incorporaram à iniciativa. O presidente do Instituto de Direito Administrativo de Santa Catarina, Salomão Ribas Júnior, anunciou que o 5º Congresso Estadual, de 6 a 8 de novembro, também vai homenagear o reitor Cancellier.

Tecnologia
O fundador da Embraer, hoje uma das maiores fabricantes de aviões do mundo, engenheiro Ozires Silva, estará segunda-feira em São Bento do Sul. A convite do Centro de Educação do Planalto Norte da Udesc vai fazer palestra, no Cine Brasil, comemorativa do Dia Nacional de Ciência e Tecnologia.

Acompanhe as publicações de Moacir Pereira

Tubarão tem projeto para criar condecoração em homenagem a Luiz Carlos Cancellier

Prazo para entrega do contorno viário da BR-101 em Florianópolis é adiado para 2020

Ministério Público envia lista sêxtupla para escolha de novo desembargador do TJ-SC